domingo, 28 de outubro de 2007

PALESTRA BUSCA MOTIVAR ALUNOS

Wil Scaliante


“Motivação é isso que os alunos de hoje precisam, afirma o professor Adauto da Silva”.

Os alunos de direito Helber Ribeiro e Rafael Crestani em parceria com o Núcleo Regional de Educação de Maringá, aplicam palestras para alunos da rede pública de ensino. O tema da palestra é “A Motivação e Organização na perspectiva de um estudante”. Os palestrantes abordam temas como a importância da organização do estudante para alcançar seus objetivos e a necessidade da leitura.
Em meio à palestra Helber fala sobre o dois grandes inimigos do estudante a preguiça e a ansiedade. Diz aos alunos que eles tem de admirar principalmente duas pessoas, os pais, pois estes te deram a vida e os professores, pois estes estão lhe passando o conhecimento. Explica a necessidade do auto-incentivo que faz com que você enxergue seus potenciais e os advertem para que não o confundam com arrogância. Fala ainda sobre a rotina e a divisão dos horários para o lazer e estudo. Mostra as meninas, que é importante ser independente e incentiva estas a realizarem seus sonhos.
Para Helber a palestra tem a intenção de recuperar a auto-estima do aluno, para que ele acredite nele mesmo. Ele entende que o resultado de sua palestra é imediato. “Você vê na fisionomia dos alunos, você à vontade a necessidade de ter uma carreira. Mais para que isso tenha um bom resultado, isso tem que ser um trabalho continuo, não basta 50 minutos de palestra e depois isso ser esquecido”, afirma o palestrante.
Sobre a importância dos alunos terem motivação, Helber sita um fato que o deixou emocionado. “Fiz uma palestra no Colégio Vinicius de Moraes no período noturno e lá ocorreu um fato que me emocionou muito. Uma mãe ou uma menina, acredito que deve ter uns 17 anos, veio até mim com uma criança no colo e disse que a única coisa que ela queria é uma oportunidade”, conta Helber.
Para Helber o ensino público tem muito que melhorar. “O que atrapalha o ensino publico é a falta de investimento em infra-estrutura, a falta de valorização do professor, ou seja, o meu trabalho por ser de motivação busca também a motivação do próprio professor. Tem que se dar estrutura para que o professor faça um bom trabalho. È absurdo você ver uma pessoa que é paga para reprimir como o delegado ganhar mais que uma pessoa que é paga para ensinar como o professor”, diz Helber.
Para Rafael, que é auxiliar de Helber, a palestra geralmente é bem aceita pelos professores, e os alunos que realmente estão interessados. “É algo que só vai trazer benefício a eles. A gente busca um desempenho melhor, uma estrutura melhor pra nossa sociedade, buscando com que os alunos cresçam intelectualmente, pois amanhã ou depois eles vão ser a ‘cabeça’ da nossa sociedade”, afirma Rafael.
A professora de Língua Portuguesa Edna Mariucius acredita que a palestra é importante para os alunos refletirem o quanto é necessário se organizar em uma trajetória pré-vestibular. “Precisa-se de mais palestras desta para o ensino médio. Normalmente os alunos estão muito perdidos e quando vem alguém que tem mais experiência, serve como exemplo para eles”, fala a professora. Ela acredita que a inclusão digital é uma realidade distante. “Fala-se da questão de inclusão digital mais é uma realidade distante, muitas vezes nem o professor está preparado. Os alunos tem a necessidade de trocar idéias com o professor mais devido a responsabilidade de concluir o conteúdo fica carente isso, tem de ter mais palestras, ou grupos de estudos e debates”, comenta a professora.
Para o estudante Igor Zoratti a palestra serviu como alerta para muitos alunos que estavam desinteressados. Ele diz que o ensino público não da o mesmo preparo que o ensino particular. “Meu sonho é fazer Psicologia, minha maior dificuldade de realizar esse sonho é a condição social, não tenho condições de pagar uma faculdade particular e as estaduais são muito concorridas”, diz o aluno do Colégio Independência da cidade de Sarandi.
A aluna Fábia da Silva, diz que palestra a motivou bastante. “A palestra serviu pra ‘mim’ enxergar que é importante aprender, eu estava para aprender e agora me despertou a vontade de aprender”, afirma a estudante. Ela acredita ainda que os alunos estão desmotivados. “Os alunos da rede publica tem que melhorar suas auto-estima, os professores se esforçam para ensinar”, explica a jovem.

3 comentários:

Isabela Amaral disse...

Oi gente, o blog está demais! Parabéns.. só cuidado para que as notícias não fiquem muito "assessoria de imprensa". Mas estamos aprendendo né.. é isso que importa. Continuem com o trabalho e qualquer apoio, podem contar comigo. (ps: amanha vou até a nona sdp na apresentação do assassino de Márcia pela polícia. Se quiserem postar alguma coisa sobre isso entrem em contato comigo amanha a tarde). Beijos =**

Anônimo disse...

Parabens pela reportagem, é bom saber que ainda existe pessoas que acredita no despertar de nosso país, eu e meu namorado que está ao meu lado adoramos a reportagem, pois somos educadores e acreditamos em trabalhos como esses, espero que os dois estudantes de direito tenha continuado com o projeto que parece ser mto bom, parabens tambem pelo blog, ficou mto bom, "ACORDA MARINGÁ" "ACORDA BRASIL"

Willian J. disse...

Otimo Blog...