sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Morena

Wil Scaliante


De um olhar pra uma boca

De uma boca pro beijar,

Assim nasce o desejo de te ter

Assim morre a vontade de ninguém amar

Quando nada olho, enxergo teu sorriso

Quando tenho teu sorriso, tenho você pra mim

Sou quem te aconchega em meus carinhos

Abraçado tua pele morena e te fazendo dormir

Se a gente no mundo é pequeno

Somos gigantes dentro do coração

Logo que meu lábio encontra teu beijo

Meus olhos se fecham desabrochando essa paixão

Morena de sonho, corpo e alma

Morena de desejo, amor e paixão

Morena de boca, de boca morena

Morena da pele, dos olhos, do coração

De cheiro de campo

De campo florido

De toque macio

De beijo gostoso

De baixo das árvores

Da sombra da paixão

Nascida de flores, jasmim, feitiço e devoção

Te encontro na fé, de ter só pra mim

De um encontro a pé, caminhando por ti

Te desbravo, descubro e te acho

Se te caço, capturo, te guardo

Mas se o tempo vier com castigo

De não nos deixar perto, ele declaro como inimigo

Porque tu és inspiração

Tu és minha poesia

Porque sem você, aqui comigo

Minha imaginação fica vazia

E quando algo fica vazio, é por que o fim chegou

E o fim é você morena, morena você é o fim

Se não for pra te ter morena

Eis, que tenho o fim de mim


2 comentários:

Mestre dos Blogs disse...

Retornei aos meus trabalhos. Aguardo Sua Visita.

www.mestredosblogs.blogspot.com

Wilson Rezende disse...

Belo poema Will.