domingo, 26 de outubro de 2008

Pra começar bem o dia

Totalmente inspirado pelo programa de comemoração aos 8 anos do Altas Horas, a musica de hoje é interpretada pela magnifica Maria Rita.
Como disse o próprio Serginho Groisman, Maria Rita começou como interrogação, hoje é exclamação.

sábado, 25 de outubro de 2008

Blog da JPT está de volta

Após as eleições municipais, que foram o foco da JPT nesses últimos meses, o blog voltou a postar.
A JPT entra agora em um ciclo de palestras de formação para os jovens militantes.
Temas como movimento estudantil, a história política do nosso país, a história da esquerda e a função que pode ser desempenhada por um jovem para melhorar a sociedade, serão as próximas pautas das reuniões.
Quem tiver interesse de participar dessas reuniões e conhecer a JPT deve ligar no telefone: 3031-8313 e falar com a companheira Marina.

Wil Scaliante, secretário geral da JPT

terça-feira, 21 de outubro de 2008

Crise aumenta procura por obras de Karl Marx na Alemanha

da BBC Brasil
A atual crise financeira global parece estar aumentando a busca por obras de um dos maios conhecidos e ferozes críticos do capitalismo: o pai do comunismo, Karl Marx.
A editora alemã Karl Dietz, dedicada a livros de pensamento de esquerda disse já ter vendido, neste ano, 1,5 mil cópias da obra mais famosa de Marx, "O Capital", escrita em 1867.
Só no mês passado, foram vendidas 200 cópias, o mesmo número que, no passado, costumava ser vendido em um ano.
A Dietz não é a única editora a publicar obras de Marx, mas, segundo a imprensa alemã, lojas ao redor da Alemanha têm visto um aumento de 300% na venda do livro nos últimos meses.
O correspondente da BBC David Bamford afirma que muitos vêem a atual crise como um fracasso do capitalismo e que a obra de Marx poderia ajudar a entender o que deu errado.
Segundo Bamford, o número de visitantes a Trier, na Alemanha, cidade natal de Marx, subiu neste ano para 40 mil.
O curador do museu da cidade afirma que já perdeu as contas de quantos visitantes ele ouviu dizer que Marx estava, afinal, certo em suas críticas ao capitalismo.

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Enquete encerrada

O que vai ser do João Ivo?

Vai tentar voltar pro PT
1 (7%)
Se elege deputado
1 (7%)
No máximo vereador
2 (15%)
Nada, nunca mais se elege
9 (69%)

O Dunga é Verri

Wil Scaliante
Só para lembrar, o nome do técnico da seleção brasileira de futebol é Carlos Caetano Bledorn Verri, conhecido como Dunga.

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Controvérsias

Wil Scaliante
Mesmo depois de me afastar do Controvérsias (isso por que o programa não caminhou como esperava, com discussões e opiniões divergentes, ou seja realmente controvérsias não apenas um diálogo) acompanho o programa sempre que possível.
Este fim de semana o programa que será veiculado é uma conversa sobre o papel da música na sociedade, uma conversa com opiniões fortes e uma pitadinha de controvérsias. Será abordado desde a beleza do brega até a intitulada péssima musicalidade do Legião, o que não concordo. Vale a pena acompanhar o programa vai ao ar domingo as 11hrs, na RUC FM 94,3Mhz.

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Prefeito reeleito pode perder mandato

Em Porto Rico do PR, o prefeito reeleito Walter Romão (PMDB), que entregou uma viatura em palanque, vai ser julgado nesta segunda feira, 13, as 13 hrs em Loanda.
A oposição filmou o prefeito em palanque após uma carreata com bandeiras e militantes entregando uma viatura junto do deputado Luis Acorssi (PSDB).
A oposição fez a parte dela, agora vamos ver o que a justiça fará.

quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Bonde do Amor no DCE da UEM

Os estudantes da UEM querem uma universidade mais sensual, isso foi o que constatei depois da votação do DCE da UEM:
Chapa 1-Coerência e transparecia - 115 votos
Chapa 2-Alteração - 879
Chapa 3- Bonde do Amor - 1232
Chapa 4- Caminhando - 756

Posteriormente postarei um artigo (que será publicado no Matéria Prima) sobre o movimento estudantil em Maringá, aguardem.

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Requião convida Enio a reassumir Secretaria do Planejamento

O Governador do Paraná Roberto Requião convidou o deputado Enio Verri a reassumir o cargo de Secretário de Estado do Planejamento. O convite foi feito agora pouco em um almoço na casa do Governador. Enio retoma as suas atividades na próxima segunda-feira (13).

A Che e a todos que já chegaram aos 80

Editorial do Materia Prima

"Os poderosos podem matar uma, duas até três rosas, mas nunca deterão a primavera", ensinou o guerrilheiro

Wil Scaliante
Se estivesse vivo, Ernesto Guevara Lincy de la Serna, conhecido como Che, completaria neste ano 80 anos de idade. O guerrilheiro, que é símbolo da luta comunista, foi capturado e executado em outubro de 1967 na Bolívia. Se Che é um herói, ídolo ou uma farsa, como intitulou a contestável reportagem da revista Veja, edição 2.028 de 3 de outubro de 2007, o fato é que mesmo depois de morto suas frases e seus ideais continuam vivos dentro de muitos jovens.

Che nasceu em 14 de maio de 1928, na cidade de Rosário, na Argentina. Em 1952 partiu para uma jornada na América do Sul, percorrendo 10.000 km em uma motocicleta. Sempre com o espírito aventureiro e dedicado à luta contra o imperialismo, ele conheceu no México, em 1953, Fidel Castro. Daí nasceu a parceira que resultou na vitória da revolução cubana.

Após a vitória na revolução de 1959 em Cuba o novo objetivo do guerrilheiro era levar o comunismo à América Latina e à África. Engajado nessa luta, o comunista amargou três derrotas até sua morte, uma delas em 1964, na Argentina, outra em 1965, na atual República Democrática do Congo, e a última na Bolívia, onde foi morto.
"Os poderosos podem matar uma, duas até três rosas, mas nunca deterão a primavera". Essa é uma das frases mais famosas do desbravador Che Guevara. Nesta edição do jornal Matéria Prima, Isabela Amaral também escreve sobre desbravadores, mas nada comparado ao guerrilheiro Che Guevara. São apenas jovens, os “Desbravadores”, um grupo que se mantém unido em torno de alguns ideais comuns e que se reúne em uma praça do Jardim Tabaetê, localizado na região sul de Maringá.

Che sempre pregou por princípios de liberdade. “Sonha e serás livre de espírito, luta e serás livre na vida”, dizia o guerrilheiro. Mas diante da atual conjuntura, precisamos restringir nossa liberdade, principalmente quando o assunto é segurança. Monize Medeiros escreveu uma reportagem sobre a rotina das senhas na vida das pessoas.

Otimista como era, Che dizia: “Derrota após derrota, até a vitória final”. Mas existem ocasiões em que erros e falta de preparo podem ser muito prejudiciais, como no caso das licitações públicas. Isso é o que afirma Fábio Guillen em seu artigo.
Esta edição traz ainda uma crítica ao programa “Pinga Fogo na TV”. Sempre que necessário, este jornal faz críticas e, como Che costumava dizer: “Há que endurecer, mas sem jamais perder a ternura”.

Outra frase do comunista: "O verdadeiro revolucionário é guiado por grandes sentimentos de generosidade; é impossível imaginar um revolucionário autêntico sem esta qualidade". A preocupação com os outros não era apenas de Che, é umas das bandeiras da Igreja Católica. Maema Anele Molina escreveu sobre o Centro Rainha da Paz, que propõe formação de novas irmãs.

A edição de número 254 do Matéria Prima traz ainda uma reportagem sobre os sagüis que visitam a praça do Jardim Tabaetê, escrita por Carina Bernardino, e, por fim, outra reportagem sobre a horticultura que é destaque no Tabaete, o texto é de Tathianne Chiquette.

Che se foi ainda muito jovem, mas se estivesse vivo certamente haveria de continuar a nos brindar com frases tão marcantes quanto as citadas acima. Ou apenas se calaria e observaria, como todo bom octagenário, o quanto o mundo se tornou pequeno demais para ele.

terça-feira, 7 de outubro de 2008

"Musicando" a eleição

Silvio Barros - Mania de me enganar - João Bosco e Vinicius
O papo era o mesmo você me falou
Te amo, te adoro, não te esqueci mas é tudo mentira
Não é a primeira vez que você faz isso
Me faz de gato e sapato
Me ilude com seu feitiço mas isso agora tem que mudar
A nossa história já não vira
Enio Verri - Por que não eu? - Lenine

Por que não eu?
Ah! Ah!
Por que não eu?.

Wilson Quinteiro - Até o fim - Engenheiro do Hawaii
não vim até aqui pra desistir agora
entendo você se você quiser ir embora
não vai ser a primeira vez
nas últimas 24 horas
mas eu não vim até aqui pra desistir agora

João Ivo - Conta Outra - Maria Rita
Conta outra
nessa eu não caio mais
já foi-se o tempo em que eu pensei
que você era um bom rapaz
corta essa
de querer me impressionar
coisa boa é Deus quem dá
besteira é a gente que faz

Dr. Batista (candidato desde de criancinha) -
Eu Nasci a dez mil anos atrás - Raul Seixas


Eu nasci há dez mil anos atrás
e não tem nada nesse mundo que eu não saiba demais
Ana Pagamunicci - Fátima - Capital Inicial/Aborto Elétrico
Vocês esperam uma intervenção divina
Mas não sabem que o tempo agora está contra vocês
Vocês se perdem no meio de tanto medo
De não conseguir dinheiro pra comprar sem se vender
E vocês armam seus esquemas ilusórios
Continuam só fingindo que o mundo ninguém fez
Mas acontece que tudo tem começo
E se começa um dia acaba, eu tenho pena de vocês

quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Política Burra

Wilame Prado / A Poltrona

A reunião finalmente fora marcada: dia 18 de setembro, às 19h10. Só faltava, agora, o apoio necessário dos discentes. E, para surpresa de muitos, alunos do curso de Comunicação Social (Jornalismo e Publicidade e Propaganda), de uma faculdade de Maringá, lotaram a sala e participaram ativamente da assembléia de fundação do Centro Acadêmico de Comunicação Social (CACS). Pelo fato de não haver registros de centros acadêmicos fundados por alunos, os boatos contados pelos corredores eram de que sempre existira uma forte repressão por parte da instituição, que não apóia e nunca apoiou este tipo de organização política na academia. Mesmo assim, o CACS nasceu.

Reclamações a parte, fato é que os alunos devem comemorar esta conquista política. Afinal, reivindicar ou simplesmente se abstrair do processo é fácil. Difícil mesmo é conseguir se organizar e lutar por seus direitos dentro de uma instituição de ensino, ainda mais sendo particular. Como foi bonito ver aqueles estudantes interessados em mudar o que consideram errado no curso. Muitos deles, escolhidos democraticamente por meio do voto, disponibilizaram-se a atuar na gestão provisória do CACS, que ficará no pleito até abril de 2009, período em que haverá eleições para a escolha de uma nova chapa.

Ter consciência política talvez seja um dos maiores desafios do nosso País. Só assim, finalmente escolheremos os candidatos sérios e compromissados em atender as demandas da população, esquecendo-se dos interesses individuais ou de pequenos grupos privilegiados da sociedade. Mas, infelizmente, percebe-se que há, por parte das pessoas, um verdadeiro deboche quando o assunto é política. E a culpa desse descaso vem da maioria dos administradores públicos que, no palanque, são hipócritas, e no cargo, são corruptos.

Esse desinteresse pela política não acontece apenas em classes mais desfavorecidas. Quando do surgimento do CACS, na faculdade, em que grande parte das pessoas tem poder aquisitivo médio ou alto, não foram poucos os alunos que simplesmente ignoraram ou desmereceram o centro acadêmico. Até professores pareciam estar desacreditados com o êxito dessa luta.

Seria um reflexo do momento pobre das campanhas políticas exercidas pelos prefeituráveis de Maringá? A escassez de debates, as propostas utópicas, a lengalenga nos discursos, os “laranjas”, a demagogia, os processos judiciais nas costas, tudo isso não estaria desmotivando de maneira geral a população?

Certo estava Bertold Brecht (1898-1956), poeta e dramaturgo alemão, ao escrever o excelente texto “Analfabeto Político”:

O pior analfabeto
é o analfabeto político.
Ele não ouve, não fala, não participa
dos acontecimentos políticos.
Ele não sabe que o custo de vida,
o preço do feijão, do peixe, da farinha,
do aluguel, do sapato e do remédio
dependem das decisões políticas.
O analfabeto político é tão burro
que se orgulha e estufa o peito
dizendo que odeia a política.
Não sabe o imbecil
que da sua ignorância política
nascem a prostituta, o menor abandonado,
o assaltante e o pior de todos os bandidos,
que é o político vigarista, pilantra, corrupto
e lacaio das empresas nacionais e multinacionais.