quinta-feira, 18 de junho de 2009

O Motorista

Thiago Damião
Tarde de sol no Rio de Janeiro, cabrochas desfilando no amarelo da areia que reflete o amarelo do sol e que banha de luz o azul do mar. O motorista da condução estaciona rapidamente no ponto de ônibus e espera dar a hora do ônibus partir para seguir seu trajeto, ele liga o rádio, sintoniza em uma estação, não lhe agrada e procura outra estação. Encontra uma que lhe agrada, um programa de entrevistas, recém criado, com o entrevistador Miguel Arraes, formado em administração, ele exerce o jornalismo como fonte de renda e é filho de um conhecido político envolvido em esquema de sonegação de impostos e de desvio de dinheiro público. Para tamanha coincidência ele entrevistará hoje José Arraes, seu pai.

Atento ao programa, o motorista fixa os olhos no azul do mar e prende sua atenção a entrevista. Miguel começa com a apresentação.

-Boa tarde a vocês ouvintes da rádio Flanela, a rádio que passa o pano na sujeira, e ao programa de entrevistas Panela da Política, hoje com vocês o convidado especial, José Arraes, político de renome nacional, atual deputado do Estado da Bahia, grande político, em suas lutas contra a injustiça com muito suor e pouco afã deixa claro que é um exemplo de deputado e um exemplo de competência, diz em tom efusivo Miguel.

Enquanto isso, nos bastidores José Arraes conversa com seu acessor a respeito da entrevista, e pergunta se está tudo certo, se com a entrevista de hoje o povo irá esquecer das suas maracutaias e de seus esquemas de corrupção. O acessor lhe explica que tudo indica que sim, dependendo do êxito da entrevista, pois os jornais estão debilitados de profissionais competentes, afinal, os que empenhavam seu papel com seriedade foram trocados por mão de obra barata, sem o estudo necessário, então, completa, o sinal está aberto para qualquer um limpar sua imagem e criar uma imagem de santo de capela de igreja, que não comete injustiças. José tem uma idéia, apelar para o moralismo e utilizar o nome de Deus, afinal, José está envolvido na trama de armar a cama de espinhos para o povo descansar.
José entra na sala da rádio, senta-se e se apresenta.

-Boa tarde, sou José Arraes, deputado pelo Partido Democrático do Interesse Público, é um prazer estar aqui com vocês. Diz José, sorrindo.

-José, em sua luta diária contra a injustiça que assola o país, qual interesse você defende no projeto de lei que visa a educação pública? Pergunta Miguel, com discrição.

-A educação pública no país vai muito bem, subimos na média escolar e além de tudo os professores devem estar contentes, com o reajuste de 0,25% do salário, o qual eu efetuei como fixo para os próximos 5 anos, e além do mais temos um indíce de alfabetização grande, por exemplo na Bahia, todos sabem escrever e assinar seu nome, é um grande avanço para o país. Complementa o deputado.

-Olha só, que grande feito, realmente agora o país vai andar a passos grandes, diz suavemente crítico o filho, apoiando o pai.

O deputado ainda fala da economia, do risco Brasil que caiu, da crise que afeta pouco o cenário nacional, fala em criação de empregos, em diminuição de impostos e ainda fala do cantidato do seu partido, para a Presidência da República. Por fim Miguel diz:

-Conversei aqui com o grande político, exemplo de honestidade e de moral, e de caráter e de sobriedade perante os fatos, o deputado José Arraes.

O motorista do ônibus vê que está para dar o horário de partida, nem mais se lembra que seu filho teve que se mudar para uma escola pública a 5 km de sua casa, pois por falta de verba a escola da esquina foi fechada. Desliga o rádio, e segue seu trajeto, de ponto em ponto, esperando passageiros que talvez acreditem como ele, que tudo vai bem.

Um comentário:

Julio Cesar Lourenço disse...

Bao texto, se continuar escrevendo cronicas assim, tem futuro o garoto...