domingo, 9 de agosto de 2009

Estudantes são agredidos em protesto contra a demolição da UPES

Wil Scaliante/ Secretário de Universidades Privadas da UPE

A demolição da sede da União Paranaense dos Estudantes Secundaristas (Upes) terminou em tumulto, no final da manhã de ontem, no bairro Juvevê, em Curitiba.

Fabiana Zelinski, ex-presidente da União Paranaense dos Estudantes (Upe), Adriano Matos Soares, diretor da Upes, e Arilton Freres, presidente da União da Juventude Socialista (UJS) do Paraná, foram agredidos ao tentar impedir a ação da empreiteira que se diz dona do terreno.

Dois representantes da construtora foram detidos pela Polícia Militar e encaminhados à delegacia. O terreno não pertence oficialmente aos estudantes, pois foi vendido em 1995.

Segundo o presidente da Upes, Rafael Clabonde, dois representantes da empreiteira e oito funcionários chegaram à sede, na esquina das ruas Marechal Mallet e Manoel Eufrásio, por volta de 5h.

Rafael disse que eles estavam com mandado de reintegração de posse, mas sem a presença de oficial de justiça nem da Polícia Militar, que foi acionada pouco antes do meio-dia para conter o protesto.

Perda

De acordo com o presidente da entidade, os três estudantes foram agredidos com murros, pauladas e até marteladas. O protesto não adiantou e a casa de madeira foi posta abaixo. “Todos os documentos com a memória do movimento estudantil foram destruídos”, lamentou.

_________________________

Os estudantes devem ficar acampados nas próximas semanas no terreno da UPES.
Vamos a luta companheiros?

Nenhum comentário: