terça-feira, 23 de março de 2010

Já que posso sonhar

Wil Scaliante
Minhas pálpebras se cobririam em sonhos

Delicadamente chamavam você

Pedindo pra lembrar quando acordar, e nunca mais esquecer


Mas a realidade me despertou

E o acaso me fez esquecer

No escuro dos olhos fechados uma vaga memória de prazer


Mas também sonho acordado

Pois minha imaginação floresce em ti

Em uma campestre terra de prédios

Onde a chuva molha o sol, sentindo-te em mim


Mas que parte do sonho me falta?

Agora me lembro

O sonho real de te ter.


6 comentários:

Patty disse...

WiiL... Parabéns por mais essa poesia ...É sempre um prazer ler e reler, cada versos, com essas belas palavras ...Receba meus aplausos e carinho!Você tem uma sensibilidade artística, um dom !

Patty disse...

Wiil Parabéns por mais essa poesia ...É sempre um prazer ler e reler, cada versos, com essas belas palavras ...Receba meus aplausos e carinho!Você tem uma sensibilidade artística, um dom !

Patty disse...

Wiil... Parabéns por mais essa poesia ...É sempre um prazer ler e reler, cada versos, com essas belas palavras ...Receba meus aplausos e carinho!Você tem uma sensibilidade artística, um dom !

Patty disse...

Wiil... Parabéns por mais essa poesia ...É sempre um prazer ler e reler, cada versos, com essas belas palavras ...Receba meus aplausos e carinho!Você tem uma sensibilidade artística, um dom !

Acorda Maringá! disse...

Muito Obrigado!

Wilson Rezende disse...

Bela poesia, parabéns!