quarta-feira, 3 de março de 2010

Psiu!

Wil Scaliante
Psiiiiu!!! Não fale
Apenas escute!
Sinta o labirinto que sua alma se esconde
Jamais pense em me dizer seu nome
Sem antes me contar quem tu realmente és

Psiu! Não chore
Seu lindo rosto moreno
Não combina com lágrimas de lamento
Que por outro se faz sangrar

Psiu...perceba
Que teu amor tem forma de cereja
Que delicada e vermelha, beija
A minha boca em nosso sonhar

Psiuuu!!! Acorde
Agora grite, chute ou socorre
Os nossos corações que separados
Vivem à agoniar dilacerados
Que só sabem o sangue bombear

3 comentários:

Anônimo disse...

Volúpia, pecado ou talvez mais uma divagação?
Perco-me nessa alucinação

És o meu suor, o meu calor a carne do meu prazer
Tudo que quero tudo que não tenho,
um enigma que não consigo
decifrar...

És aquele que em meus devaneios me enlouquece
nesse gozo que me desnorteia e me entorpece
nesse martírio que me alucina

És o meu tudo e o meu nada
que em ardências me desvanece
inebria-me e aos poucos me mata

Queimas-me com teus desejos
Entontece-me com teus beijos

És o meu destino em labirintos
És minha inspiração nessas palavras

Diga-me? O que queres que eu faça?
Não quero como resposta uma carta de euforria,
pois és a paixão que tanto me fascina,

Pois perene sublime e lírico...
é o grande amor que por
ti eu sinto...

Acorda Maringá! disse...

Muito boa.
A poesia do comentário.
De quem é.
Poderia se identificar.

Steal disse...

'Jamais pense em me dizer seu nome
Sem antes me contar quem tu realmente és'
'De quem é.
Poderia se identificar.'

Veja como é interessante a trivial essência humana, jamais sabe o que realmente quer.

Porém, não creio que este seja dedicado a mim... 'Pra ser sincero Não espero de você Mais do que educação Beijo sem paixão Crime sem castigo Aperto de mãos Apenas bons amigos... '

;]