sábado, 30 de outubro de 2010

Balística comprova arma do crime que atingiu Serra

Wil Scaliante
Peritos fizeram um teste de balística e comprovaram qual foi a arma do crime: Chamequinho calibre A4

PQ Serra?

video

Filosofando

Wil Scaliante
Dilma criou o PAC. Já o Serra o PIRI-PAC.
Opa...olha a bolinha de papel! Cadê a tomografia?

Numerologia para o dia 31

Wil Scaliante

45 (Mister Burns) + 13 (Dilma) = 58 >>>> 5 + 8 = 13 (Dilma)
Dia 31 vote 13!

Filosofando

Wil Scaliante
"Tucano pode até voar, mas nunca chegará as estrelas" Vote Dilma 13

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Descubra por que as pessoas votam serra

Wil Scaliante
O vídeos são sensacionais. Eu ri muito!!!

video

Serra não termina mandato nem de presidente da UNE

Wil Scaliante
O ator Zé de Abreu conta a história de Mister Burns, também conhecido como José Serra. O tucano foi o único presidente da UNE que não terminou um mandato, ele fugiu. Aliás, Serra não termina mandato de presidente da UNE, de prefeito de São Paulo e governador. Como seria Índio da Costa presidente do Brasil? Se perguntem! Aí sim, com Índio presidente, só com muita dança da chuva pro Brasil avançar.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Bola de papel leva Serra a fazer tomografia

Wil Scaliante

O que a eleição não faz. Uma "pesada" bola de papel, levou o candidato Mister Burns a fazer uma tomografia. O engraçado é que ele continuou  a caminhada por mais 20 minutos depois de ter sido atingido e só sentiu dor depois de receber um telefone.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

domingo, 17 de outubro de 2010

Pra quem odeia vizinho

Wil Scaliante
Sempre tem um chato de um vizinho que se incomoda com som alto, truco ou qualquer tipo de ruido depois das 10 da noite  Se bobear até com o som da minha TV ou do meu ronco [o que não faço].
Pois é, eu me incomodo com obra as 9 manhã. Eu não gosto de dormir antes das 5 da manhã, olha a hora do post, são 04:17. Olho por olho, dente por dente! Vai pra eles esse vídeo do Rafinha Bastos.

sábado, 16 de outubro de 2010

Professor da UEM declara apoio a Dilma

Wil Scaliante
Na próxima semana será realizada a reunião que vai fundar o Comitê Universitário Pró Dilma em Maringá. Mais informações nas próximas postagens.

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Manifesto de apoio a Dilma dos professores da Universidade Federal de Minas Gerais

Projeto Pensar a Educação Pensar o Brasil – 1822/2022

Eleições 2010 - Manifesto




A Equipe do Projeto Pensar a Educação Pensar o Brasil – 1822/2022 tendo em vista a realização do 2º. turno das eleições presidenciais no Brasil, sente-se no dever de tomar uma posição em relação aos projetos político-sociais em confronto neste momento e apoiar a eleição da candidata Dilma Rousseff para Presidente da República.

Esta nossa decisão, amadurecida nas discussões internas do Projeto, baseia-se no fato de sabermos que mais do que duas candidaturas, estão em confronto pelo menos dois projetos político-culturais diferentes para o Brasil. Acreditamos que a candidatura de Dilma Rousseff representa a continuidade de um projeto que, depois de mais de cinco(05) séculos, vem possibilitando, efetivamente, a inclusão sócio-econômica de milhões de brasileiros e brasileiras.

A Equipe do Projeto bem sabe que várias das ações e das políticas do governo liderado por Lula da Silva, cuja continuidade Dilma Rousseff representa, são passíveis de críticas as mais diversas. Em várias de nossas ações, sobretudo nos Seminários Anuais e no Programa Rádio que mantemos, nós as fazemos publicamente.

No entanto, estas críticas não nos impedem de perceber os enormes avanços deste governo em direção a políticas sociais de efetiva inclusão dos setores populares e nem nos impedem de vislumbrar que uma eventual vitória de José Serra significaria um retrocesso nestas políticas, a exemplo do que foi o governo de Fernando Henrique Cardoso.

Por isso, no que se refere especificamente à nossa área de atuação, a educação, é com tranqüilidade que assumimos como nossas as palavras dos Reitores das Universidades Federais em recente Manifesto de à Nação Brasileira, quando eles afirmam que:

“Da pré-escola ao pós-doutoramento - ciclo completo educacional e acadêmico de formação das pessoas na busca pelo crescimento pessoal e profissional - consideramos que o Brasil encontrou o rumo nos últimos anos, graças a políticas, aumento orçamentário, ações e programas implementados pelo Governo Lula com a participação decisiva e direta de seus ministros, os quais reconhecemos, destacando o nome do Ministro Fernando Haddad.

Aliás, de forma mais ampla, assistimos a um crescimento muito significativo do País em vários domínios: ocorreu a redução marcante da miséria e da pobreza; promoveu-se a inclusão social de milhões de brasileiros, com a geração de empregos e renda; cresceu a autoestima da população, a confiança e a credibilidade internacional, num cl aro reconhecimento de que este é um País sério, solidário, de paz e de povo trabalhador. Caminhamos a passos largos para alcançar patamares mais elevados no cenário global, como uma Nação livre e soberana que não se submete aos ditames e aos interesses de países ou organizações estrangeiras.

Este período do Governo Lula ficará registrado na história como aquele em que mais se investiu em educação pública: foram criadas e consolidadas 14 novas universidades federais; institui-se a Universidade Aberta do Brasil; foram construídos mais de 100 campi universitários pelo interior do País; e ocorreu a criação e a ampliação, sem precedentes históricos, de Escolas Técnicas e Institutos Federais. Através do PROUNI, possibilitou-se o acesso ao ensino superior a mais de 700.000 jovens. Com a implantação do REUNI, estamos recuperando nossas Universidades Federais, de norte a sul e de leste a oeste. No geral, estamos dobrando de tamanho nossas In stituições e criando milhares de novos cursos, com investimentos crescentes em infraestrutura e contratação, por concurso público, de profissionais qualificados. Essas políticas devem continuar para consolidar os programas atuais e, inclusive, serem ampliadas no plano Federal, exigindo-se que os Estados e Municípios também cumpram com as suas responsabilidades sociais e constitucionais, colocando a educação como uma prioridade central de seus governos.

Por tudo isso e na dimensão de nossas responsabilidades enquanto educadores, dirigentes universitários e cidadãos que desejam ver o País continuar avançando sem retrocessos, dirigimo-nos à sociedade brasileira para afirmar, com convicção, que estamos no rumo certo e que devemos continuar lutando e exigindo dos próximos governantes a continuidade das políticas e investimentos na educação em todos os níveis, assim como na ciência, na tecnologia e na inovação, de que o Brasil tanto precisa para se inserir, de uma forma ainda mais decisiva, neste mundo contemporâneo em constantes transformações.

Finalizamos este manifesto prestando o nosso reconhecimento e a nossa gratidão ao Presidente Lula por tudo que fez pelo País, em especial, no que se refere às políticas para educação, ciência e tecnologia. Ele também foi incansável em afirmar, sempre, que recurso aplicado em educação não é gasto, mas sim investimento no futuro do País. Foi exemplo, ainda, ao receber em reunião anual, durante os seus 8 anos de mandato, os Reitores das Universidades Federais para debater políticas e ações para o setor, encaminhando soluções concretas, inclusive, relativas à Autonomia Universitária.” (EDUCAÇÃO - O BRASIL NO RUMO CERTO - Manifesto de Reitores das Universidades Federais à Nação Brasileira – out./2010.)

Por todos estes motivos e pelo fato de nosso projeto ter, no centro de suas preocupações, a busca de articulação dos projetos educacionais com os projetos de nação para o Brasil, não poderíamos nos omitir neste momento. Para nós, um dos poucos projetos de efetivo desenvolvimento social, econômico, cultura e educacional colocados em prática no Brasil corre o risco de se ver derrotado justamente por aqueles grupos que, ao longo de nossa história, mobilizando os argumentos mais falaciosos, tudo fizeram para aqui construir uma sociedade injusta, antidemocrática e desigual.


Contra isto nos mobilizamos; a favor da eleição de Dilma Rousseff nos MANIFESTAMOS


Belo Horizonte, outubro de 2010.


Prof. Luciano Mendes de Faria Filho
Faculdade de Educação - UFMG

Prof. Tarcísio Mauro Vago
Escola de Educação Física da UFMG


Coordenadores, em nome de toda a Equipe do Projeto Pensar a Educação, Pensar o Brasil.



(Pode ser reencaminhado)




www.fae.ufmg.br/pensareducacao

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Por um Brasil que continue avançando na Comunicação

Wil Scaliante
Um governo democrático por essência é aquele que abre as portas para o debate no país. Aquele que ousa ouvir todos os lados para nortear suas decisões. O governo do Lula e da Dilma é assim.
Um tema que sempre gerou polêmica no Brasil foi a comunicação: o sensacionalismo, o uso dos veículos para propaganda pessoal e não comprometimento com a informação de qualidade. Pela primeira vez na história desse país, um governo chamou uma Conferência de Nacional de Comunicação, com objetivo de trabalhar o tema e qualificar cada vez mais o que se lê nos jornais, se vê na TV ou se escuta no rádio.
O PNDH III (Programa Nacional de Direitos Humanos) propõe a criação de um marco regulatório para a comunicação no Brasil. Ao contrário de muitas falácias, esse programa nunca propôs a censura. Que sentido faria um programa que propõe a censura ser apoiado pela FENAJ (Federação Nacional dos Jornalistas)? Nenhum. Os jornalistas entendem a necessidade de se analisar e tratar com responsabilidade a informação no Brasil. Não se pode sair por aí falando ou escrevendo besteiras e alegar liberdade de imprensa. A Conferência Nacional de Comunicação foi um exemplo. Dilma e Lula mostraram que os temas polêmicos devem ser tratados abrindo a oportunidade para que todos os lados esbocem sua opinião.
Outro tema importante é a tal da democratização da informação. Outra vez Lula e Dilma deram o exemplo de como fazer isso. O governo federal abriu financiamento para se comprar computador. A inclusão digital começou a ser feita. Agora o pobre, o jovem, o estudante e o trabalhador também podem ter um PC em casa. O programa “Computador Para Todos” fez o preço dos micros caíram em mais de 10% no Brasil, além de parcelar até em 24 vezes o computador oferecido pelo governo com o preço reduzido de 1400 reais, uma grande conquista tendo em vista o valor dos micros no ano de 2006.  O próximo passo, com Dilma, é levar a Internet Banda Larga Gratuita a casa dos brasileiros.
Acesso e qualificação da informação, o par feito para que o Brasil continue avançando na comunicação. Isso é compromisso de Dilma. Isso é compromisso com a emancipação do povo brasileiro. Por isso nós jornalistas, nós internautas e leitores de jornais, queremos sim, Dilma presidente.


terça-feira, 12 de outubro de 2010

UNE declara apoio a Dilma

Wil Scaliante
Em reunião com mais de 200 lideranças, a União Nacional do Estudantes declarou apoio a Dilma Rousseff. O compromisso da petista com o avanço das conquista do governo Lula na área da educação, como o Prouni e a abertura de novas universidades publicas pesaram nessa decisão. No twitter, o presidente da UNE, Augusto Chagas declarou o apoio a candidata. "A diretoria plena da UNE, em reunião histórica, acaba de decidir indicar o voto para Dilma Rousseff Presidente da Republica", declarou Chagas. A declaração é um indicativo que juventude deve aderir a campanha da petista.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Padre da Igreja Santo Antônio desmente padre da Canção Nova

Wil Scaliante
Na semana passada o padre José Augusto, da Canção Nova, deu uma de cabo eleitoral de José Serra e ameaçou excomungar todos os cristãos que votarem na Dilma. Na missa deste domingo, na Igreja Santo Antônio, na cidade de Maringá, o padre da paróquia pediu 5 minutos da atenção dos fiéis para falar deste tema. O padre repudiou a atitude de José Augusto e afirmou que a igreja não irá excomungar ninguém.
O padre pediu para os cristãos tirarem a Igreja desse "rolo" e que cada um deve votar em quem quiser. Lembrou também que José Serra foi quem assinou e institui o aborto no Brasil em alguns casos, como estupro e e risco de vida a mulher, explicou ainda aos fiéis que a Igreja é contra o aborto em qualquer caso. De acordo com ele a responsabilidade do voto é todos, e Igreja não deve e não vai interferir ou fazer campanha para alguém, o que José Augusto disse não é a opinião da Igreja. "A atitude de José Augusto fez com que a CNBB emitisse nota de repúdio. A igreja não está dizendo a vocês em quem não votar. O que José Augusto disse não é a opinião da igreja". O padre lembrou que outros temas têm de ser analisados além do aborto, já que neste caso "é o sujo falando do mal lavado", e enfatizou que Serra e Dilma defendem ou já defenderam o aborto.

Saiba mais: IG - "CNBB condena uso eleitoral da fé cristã contra candidatos"

Debate da Band

A candidata Dilma, respondeu as acusações de José Serra e mostrou o verdadeiro lado do candidato tucano. Serra é a favor do aborto e das privatizações.


Serra é réu pelo crime de calúnia e difamação



Serra tentou privatizar Nossa Caixa



Assessor de Serra fugiu com dinheiro da campanha

domingo, 10 de outubro de 2010

Serra menti para paulistas em debate da Band em 2004

Wil Scaliante
Serra mentiu. Prometeu que se não fosse prefeito de São Paulo pelos quatro anos recomendaria ao eleitor que não votasse mais nele, agora é a hora, NÂO VOTE!

sábado, 9 de outubro de 2010

Serra assinou medida favorável ao aborto

O único candidato a presidente nestas eleições que já assinou medidas para fazer abortos foi Mr. Burns, também conhecido como José Serra (PSDB), quando foi Ministro da Saúde, em 1998. Ele assinou norma técnica para o SUS (Sistema Único de Saúde), ordenando regras para fazer abortos previstos em lei, até o 5º mês de gravidez. 
   A íntegra da norma pode ser lida no
documento oficial do Ministério da Saúde.


Boatos

Circula pela cidade, principalmente na boca dos envolvidos com a política local, que o novo secretário de Ciência e Tecnologia do Paraná, deve ser o "dono" do Cesumar e suplente do senado, Wilson Mattos.
Muitos alunos e professores estão amedrontados com a possibilidade de sucateamento da UEM, para favorecimento da "privada".